ermitação em quatro artérias

pela artéria da terra
oscilam comprimidas as raízes
de discos coloridos
centram o entusiasmo húmido
na estrela enterrada
seca na esfera do cobre

pela artéria da água
o peixe verte infindo suor
duplo ao bifurcar língua
no ventre ardente das copas
escuras pupilas vindouras
enquanto orbitua gelo

um coração negro impulsa
degrada-se em quatro luzes
pelas artérias escavadas pela cobra

pela artéria do ar
bocas engolem espadas
até ao punho da artéria
onde o ejaculado vermelho
se derrama sem gravidade
pelos cantos da íris

pela artéria do fogo
paus sustentam a semente pendular
em fios umbilicais
tecidos pela aranha de capuz
com patas de fósforo
enquanto a cinza não chove

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s